Plantio de Árvores Frutíferas

Como Fazer Uma Cova Para Plantio de Pomar


Após definida a cultivar e a forma de obtenção da muda, bem como efetuado o preparo preliminar da área do futuro pomar, deve-se proceder uma análise do solo para as correções de pH e fósforo. Essas correções devem ser realizadas com, no mínimo, 30 dias antes do plantio das mudas e, de preferência, em toda a área do pomar. Em solos com baixo teor de matéria orgânica, pode-se utilizar a aplicação de composto orgânico ou esterco, conforme análise do solo, 30-60 dias antes do plantio.
Entre o arranque das mudas do viveiro e o plantio, deve transcorrer o menor intervalo possível. Durante esse período, deve-se manter as mudas umedecidas e em local sombreado, preferencialmente com as raízes em areia úmida. A época mais adequada para o plantio é quando as mudas encontram-se em repouso vegetativo. Normalmente, o plantio ocorre entre julho e agosto. Não se recomenda a abertura de covas para o plantio em substituição ao preparo do solo (subsolagem, aração e gradagem), pois isso limita o desenvolvimento das raízes, e por conseqüência, das plantas.


 – O próximo passo é abrir a cova, que independente do tipo de marcação da abertura das covas deve obedecer algumas recomendações, como por exemplo, a dimensão mínima de 50 x 50 x 50 cm. A abertura das covas pode ser feita manualmente ou mecanicamente com sulcador acoplado ao trator ou outro equipamento similar  No exemplo abaixo será mostrado  como se deve fazer a abertura de cova com diâmetro e profundidade igual a 60 cm. Inicia-se com a remoção  da terra para um dos lados da cova, dos primeiros 20 cm de solo (superfície), onde se encontra a terra mais fértil. Os 40 cm seguintes, cuja fertilidade é menor, deve ser posto separado.


 
Figura 1: Na abertura da cova, deve ser obedecida a separação do solo da superfície e do fundo da cova.



 
Figura 2: Terra de baixo da cova para um lado e terra mais fértil de cima para outro lado


- No fundo da cova, colocamos 10 kg de adubo orgânico curtido (10 kg se for de bovinos ou 4 kg se for de aves), 1 kg de calcário dolomítico e 100 g de cinza de lenha ou farinha de osso (não pode ser cinza de churrasco porque tem muito sal de cozinha que mata as plantas), também é recomendado colocar 250 à 500 gramas de fósforo (pode usar super fosfato simples, fosfato natural reativo, etc e 100 gramas de potássio (pode usar cloreto de potássio, etc).  Este material deve ser misturado com a terra fértil dos primeiros 20 cm;




 
 OBS: Depois de fechar a cova esperar por 30 dias para que ocorra reação dos adubos e do calcário para depois abrir novamente a cova e plantar a muda. Pode prejudicar a planta se o adubo orgânico não estiver curtido (esperar de 60  a 90 dias dependendo do tipo( suino, bovinos, aves).


Aberta a cova depois de esperar o tempo necessário, prepara-se a muda, retirando-se o recipiente que a acondiciona, caso contrário, a raiz não se desenvolverá. Retira-se a muda com o torrão de terra, sem quebrar o torrão. Lembre-se de recolher o recipiente, principalmente os de plástico que não são biodegradáveis. Dependendo do tipo de recipiente, você poderá reutilizá-lo para a formação de uma nova muda ou destiná-lo à reciclagem;
Feito isto, cheque a profundidade, ajustando-a se necessário de acordo com a altura do torrão, utilizando-se da terra retirada do fundo da cova;

        


Após esse procedimento, o local está pronto para receber a muda. Então, coloca-se a muda, de forma centralizada ao diâmetro da cova, certificando-se de que está reta e tomando-se o cuidado para que o torrão ou a parte das raízes seja colocado sobre o material adubado;
                           








Para fixar a muda, devemos utilizar a terra retirada do fundo, pressionando um pouco o chão para deixar a muda firme. Cuidado para colocar a parte onde ocorre o contato do tronco com o sistema radicular no nível do solo da cova. Fora desta posição a planta pode morrer. No local da cova, o terreno pode ficar uns 2 cm abaixo do nível do solo, o que facilita a retenção da água da chuva ou durante as regas;





















O último passo é proteger a muda. Contra ventos, podemos utilizar um tutor, que consiste numa estaca reta e forte onde o tronco da muda deve ser amarrado com uma laçada em "8". Um dos elos do "8" amarra a planta e outro o tutor. Nunca deixe que o barbante "estrangule" a haste da muda. Essa amarração deve ser feita de forma folgada, permitindo que o tronco cresça livremente. Outro cuidado importante é a colocação de uma camada de folhas ou palha seca (matéria morta) ao redor da muda, o que favorece a retenção da umidade. Caso necessário, podemos providenciar a instalação de um protetor (gradil) confeccionado em madeira, bambu, tela ou outro material disponível, com a finalidade de proteger a muda de ataque de animais ou vândalos. Por último, realiza-se a rega.
Agora, é só garantir as condições adequadas para o desenvolvimento da muda, regando, limpando galhos mortos, adubando, cuidando do ataque de formigas e, principalmente, tendo muita paciência.







4 comentários:

  1. Pq a terra nos primeiros 20cm é a mais fértil ?

    Se os nutrientes como o N e K sofreram lixiviação, não é natural que estejam mais no fundo da cova?

    ResponderExcluir
  2. ele lixivia para a superficie , não para o sub-solo, tambem tem a materia organica,palhada, tudo isso na superficie do solo,deixando-o mais fertil.

    ResponderExcluir
  3. Eu não entendi muito bem o que fazer com a terra dos 40 cm menos fértil... Preencho a cova com a terra mais fértil acrescida de adubos e corretivos. Deixo por 30 dias. Ok. A menos fértil fica parada no montinho ao lado? Daí quando do plantio da muda eu a uso para preencher as laterais da cova apenas? Essa terra nunca é enriquecida? Isso não afetaria a expansão radicular lateral das raízes?

    ResponderExcluir
  4. Olá, Parabéns pelos artigos, eles tornaram o Blog excelente!!!
    Somos da Gramas Pardim uma empresa que produz, comercializa e aplica Grama Natural de altíssima qualidade nos mais diversos segmentos e regiões do Brasil.
    Visite nosso site e confira os Tipos de Grama que trabalhamos:
    Grama Esmeralda
    Grama Bermudas
    Grama São Carlos
    Grama Batatais
    Grama Santo Agostinho
    Grama Coreana

    Fornecemos para todo o Brasil, solicite-nos um orçamento para sua cidade e obtenha o melhor Preço de Grama do mercado, entre tantos municípios distribuímos:
    Grama em São Paulo SP
    Grama em Campinas SP
    Grama em Guarulhos SP
    Grama em Ribeirão Preto SP
    Grama em Belo Horizonte MG
    Grama em Rio de Janeiro RJ
    Confira !!!

    ResponderExcluir

Escreva aqui seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...