Como Fazer Uma Horta


Horta Caseira


As hortaliças possuem importantes Vitaminas e Sais Minerais que regulam e auxiliam o bom funcionamento do corpo humano. O consumo de hortaliças deve atender às necessidades de alimentação do homem. Assim, é aconselhável que se coma, diariamente, mais de um tipo de hortaliça. 

Vejamos para que servem as Vitaminas e os Sais Minerais: 

- Previnem a cegueira noturna e a xeroftalmia (olho seco);
- Evitam a anemia;
- Estimulam o crescimento e o apetite;
- Fortalecem o tecido nervoso;
- Ajudam a prevenir problemas de pele;
- Previnem resfriados;
- Ajudam na cicatrização dos ferimentos e queimaduras;
- Fortalecem ossos e dentes;
- Aliviam o cansaço;
- Ajudam na coagulação do sangue.
As hortaliças quando produzidas, mesmo numa pequena horta caseira, além de fornecedoras de Vitaminas e Sais Minerais, auxiliam na economia familiar. Em uma pequena área é possível produzir diversas hortaliças como alface, almeirão, cebola, couve, pimentão, tomate, repolho, alho, cenoura, vagem, pepino, rabanete e muitas outras.
Com a instalação de uma horta pode-se ter, o ano todo, alimentos frescos e sadios em todas as refeições.

O lugar certo da horta


- Perto da casa, para facilitar os cuidados;
- Em terreno plano ou um pouco inclinado e não encharcado;
- O tamanho da horta depende do número de pessoas a serem beneficiadas com as hortaliças. Para cinco pessoas, o ideal é uma horta medindo 5 por 10 metros.

   

Torne a terra mais produtiva


- As verduras e legumes só produzem bem se a terra for boa e se a pessoa molhar bem as plantas duas vezes por dia. Em primeiro lugar, para deixar a terra gorda, deve-se adubá-la com estrume de gado ou lixo apodrecido.
- Deve-se plantar em terra boa, molhar todo dia pela manha e à tardinha e limpar os canteiros para produzir bem verduras e legumes.

O que plantar


Existem hortaliças que podem ser plantadas em lugar definitivo. Outras têm que ser plantadas na sementeira e depois transplantadas, para produzir bem. Nas Tabelas 1 e 2 são apresentadas as hortaliças que devem ser transplantadas e as de plantio em lugar definitivo. As tabelas trazem também o espaçamento, a quantidade de sementes a usar, as épocas de semeadura e os dias necessários para as colheitas.

Tabela 1 - Espaçamento, densidade, época de plantio e ciclo de hortaliças transplantadas.

HORTALIÇAS
ESPAÇAMENTO
ENTRE PÉS EM
CENTÍMETROS
DIAS DE
DEMORA
PARA
GERMINAR
COM UM
GRAMA DE
SEMENTE
PLANTA-SE
MESES
PRÓPRIOS
PARA
PLANTIO
DIAS DE
DEMORA
PARA
COLHER
Alface
30 x 20
6
2m2
ano todo
70
Agrião
20 x 10
7
3m2
Ano todo
60
Almeirão
30 x 30
8
2m2
ano todo
80
Berinjela
100 x 50
10
1m2
set. a dez.
100
Cebola
40 x 10
15
1m2
mar. a maio
150
Couve
100 x 50
8
1m2
Ano todo
80
Couve- brócolo
100 x 50
8
1 m2
ano todo
90
Couve-flor
100 x 50
8
1m2
ano todo
120
Escarola
30 x 30
8
2m2
ano todo
80
Morango
30 x 20
mar. a maio
70
Pimentão
100 x 50
8
1m2
set. a dez,
120
Tomate
100 x 50
8
2m2
set. a dez.
120
Repolho
100 x 50
8
2m
ano todo
120





A sementeira

Para poucas sementes

Se o plantio é de poucas sementes, a sementeira pode ser um caixote de 40x60 cm de largura, por 10 cm de altura. O caixote deve ter alguns furos no fundo para deixar sair a água.
Para que as sementes tenham um bom desenvolvimento, deve-se fazer a seguinte mistura: 2 baldes de terra boa, um balde de esterco curtido e um balde de areia. Deixa-se a terra e o esterco bem fininhos e mistura-se tudo muito bem. Para melhorar ainda mais a terra, coloca- se 100 gramas de superfosfato simples ou fosfato natural.

Para muitas sementes


No caso de plantar muitas sementes, deve-se fazer um canteiro no terreno, medindo 120 centímetros de largura, 10 a 20 centímetros de altura e comprimento suficiente para semear as sementes. A altura menor (10 centímetros) usar para regiões ou épocas mais secas.

Nesse canteiro coloca-se 1 balde de esterco curtido por metro quadrado e, se for possível, cerca de 100 gramas de superfosfato simples ou fosfato natural.

Como semear na sementeira


Pode-se semear a lanço ou em sulcos. Ao semear a lanço, é preciso cuidar para que a distribuição seja uniforme, sem amontoar as sementes e sem deixar espaços sem semente.
Para semear em sulcos, faz-se riscos de meio centímetro de profundidade no canteiro e distanciados 10 centímetros uns dos outros, usa-se um pedacinho de madeira para riscar a terra.
As sementes devem ser bem distribuídas nos sulcos de modo que não fiquem amontoadas.
Cobre-se as sementes peneirando por cima com a terra do próprio canteiro. A camada de terra que vai cobrir as sementes não deve ser maior que o dobro do seu tamanho.
Aperta-se levemente o canteiro com uma tábua, para firmar as sementes na terra. Em seguida cobre-se com capim seco e rega-se bem com regador de furos finos.

Cuidados com a sementeira



- Deve-se regar a sementeira todo dia, pela manhã e à tardinha, até que as mudas tenham de 3 a 4 folhas;
- É preciso retirar o capim logo que as sementes germinem;
- Depois de retirado o capim, constrói-se uma cobertura, como a da Figura 2, com dois palmos de altura, e cobre-se bem com capim ou folhas de bananeira ou palmeira. Isso evita que o sol queime as mudas novas, principalmente no verão e em regiões de clima muito quente. Na medida em que as mudas crescem, é preciso ralear devagarinho a cobertura, para ir acostumando as plantinhas ao sol. Quando as mudinhas estiverem quase prontas para o transplante, retira-se toda a cobertura.



Canteiros de transplante definitivo 


O canteiro para o transplante definitivo deve ser preparado da mesma forma que o canteiro para a sementeira, com 120 centímetros de largura, 10 a 20 centímetros de altura e de comprimento desejado. Retira-se a terra e faz-se a adubação com 4 quilos de esterco curtido por metro quadrado, 10 gramas de superfosfato simples ou fosfato natural e 400 gramas de calcário.
E importante que os canteiros sejam feitos em locais não encharcados, porque o excesso de umidade prejudica as plantas.
Deve-se deixar espaço de, pelo menos, 30 centímetros entre canteiros, para servirem de caminho (Fig. 3).



O Transplante 


O transplante das mudas é feito mais ou menos 30 dias depois da semeadura, quando as plantinhas tiverem mais ou menos 10 centímetros de altura ou de 5 a 6 folhas definitivas.
Deve-se fazer o transplante de preferência em dias de chuva ou nublados, ou em dias de sol, à tardinha. Antes de retirar as mudas do viveiro, rega-se bem a sementeira, para evitar o ressecamento da plantinha e quebra de raízes. Para arrancar as mudinhas, usa-se uma colher própria ou uma espátula de madeira.
Através da Tabela 1 é apresentado o espaçamento entre as mudas das hortaliças escolhidas para plantio no canteiro de transplante. Deve-se regar, fazer os buracos com cuidado e plantar as mudinhas mais fundo do que estavam na sementeira, para que cresçam melhor e peguem mais facilmente. Chega-se bem a terra nas mudas. Depois do transplante, rega-se novamente.
Variedades de hortaliças
Das hortaliças que existem, umas são próprias para cultivo no inverno e outras para o verão. Pensando na época em que se pretende colher, deve-se comprar os tipos certos que são apresentados através da Tabela 3. É preciso exigir sementes de qualidade e que sejam tratadas.



Controle de doenças


Cada tipo de hortaliça pode ser atacado por diferentes tipos de doenças. Para evitá-las deve-se tomar os seguintes cuidados:

- Usar sementes sadias, tratadas, compradas de vendedores conhecidos;
- Cultivar as plantas em terra boa, preparada e bem regada;
- Fazer a horta em local ensolarado e evitar solos muito úmidos;
- Fazer a rotação de culturas, evitando repetir o plantio de uma hortaliça num mesmo lugar;
- Eliminar sempre as plantas doentes, queimando-as ou enterrando- as bem fundo, longe da horta;
- Usar espaçamento correto.

Um comentário:

  1. Amigo de onde você retirou esse conteúdo gostaria de citar no meu TCC...?

    ResponderExcluir

Escreva aqui seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...